Pela segunda vez, Netflix estreia especial de humor com falas transfóbicas

A Netflix voltou a ser criticada pelos seus assinantes depois da estreia do especial “SuperNature“, lançado nesta terça-feira (24/05). Uma fala transfóbica do comediante Ricky Gervais motivou reclamações dos assinantes, que apontaram que essa não é a primeira vez que a plataforma de streaming permite conteúdo transfóbico em seus especiais de comédia.

Ah, mulheres! Não todas as mulheres, quero dizer as antigas. As mulheres antigas, que têm úteros. Esses dinossauros“, diz Gervais. “Eu amo as novas mulheres. Elas são ótimas, não são? Essas novas, que temos visto por aí, com barba e p*u. São ótimas, eu as amo. E agora as antigas dizem: ‘Ah, querem usar nossos banheiros’. Por que elas não deveriam usar seus banheiros? ‘São para mulheres!’ Elas são mulheres, veja os pronomes delas! Que parte dessa pessoa não é mulher? ‘Bem, o pênis dele’. O pênis dela, sua preconceituosa! ‘E se ele me estuprar?’ E se ela te estuprar, sua TERF v*dia?”, continua ele. Para quem não sabe, “TERF” é uma sigla em inglês que significa “feminista radical trans-excludente” e descreve feministas que não acreditam que mulheres trans são mulheres.

No final do especial, Gervais volta a citar mulheres trans. “Eu apoio todos os direitos humanos, e direitos trans são direitos humanos. Viva a sua vida. Use os pronomes que você quiser. Seja do gênero que você sente que é. Mas, moças, vamos ceder um pouco. Tirem esse p*u. Só peço isso”, diz o humorista.

Nas redes sociais, assinantes questionaram a exibição do especial. “Estou furioso. Por que lixo transfóbico como esse ainda é lançado? De um lado, a Netflix fica feliz em ser elogiada pela representatividade trans em ‘Heartstopper’. Quatro semanas depois, eles têm a cara de pau de lançar isso? Nojento!“, desafabou um internauta. “Ricky Gervais poderia fazer piada com govenos, bancos, bilionários. As pessoas que causam danos reais a pessoas normais no mundo todo. Ao invés disso, ele ataca pessoas trans. Sim, Ricky, fale a sua verdade. Covarde“, disse outro.

Alguns lembraram que, no ano passado, outro especial de comédia da Netflix foi criticado por conter transfobia: The Closer“, de Dave Chappelle. O comediante diz que “gênero é um fato” e critica quem aponta a transfobia nas falas de J.K. Rowling.

VEJA + NO PHEENO TV

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!