Câmara de Curitiba aprova Cidadania Honorária para psicóloga carioca que defende “cura gay”

No mês do orgulho LGBTQIA+, a psicóloga natural do Rio de Janeiro, Deuza Maria de Avellar, que defende a “cura gay” e denuncia “ideologia de gênero” deve se tornar Cidadã Hononária de Curitiba. O projeto foi aprovado pela Câmara da cidade em primeiro turno na última segunda-feira (06/06) e, nesta terça (07/06), será votado em segundo turno.

Em vídeos no Youtube, Deuza afirma que “a realidade é que você não precisa sofrer” e que “existe ajuda” para pessoas homossexuais que desejam “deixar o padrão de comportamento homossexual”. Em outro vídeo ela denuncia “ideologia de gênero” em uma exposição do Museu Oscar Niemeyer. Deuza afirma também que a homossexualidade é resultado de doutrinação, da “lavagem cerebral que essa maldita mídia joga sobre a vida do jovem”. “Não é uma condição permanente, da mesma forma que existem gays, existem ex-gays. Ninguém pode questionar essa realidade”, insiste. Proposta por Ezequias Barros (PMB), a Cidadania Honorária de Curitiba para a psicóloga teve 20 votos favoráveis, 5 contrários e 2 abstenções.

Na Câmara, as vereadoras Carol Dartora (PT) e Maria Letícia (PV) se manifestaram vigorosamente contra a homenagem, que chamaram de questionável a iniciativa. Dartora lembrou que o Brasil é o país que mais mata homossexuais e Letícia destacou que a “inclusão de gênero garante a diversidade do debate”. “Homenagear uma psicóloga que se coloca para fazer tratamento sexual, cura gay e coisas desse tipo é algo que essa Casa não deveria tolerar porque já se tornou insustentável querer coibir essa expressão da diversidade humana”, opinou Dartora.

VEJA + NO PHEENO TV

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!