Cantor afirma que rap está menos machista: “Homem pode falar de ostentação; gays e mulheres também”

Conversamos com Allan Drak no estúdio do Pheeno! O carioca de 26 anos começou cantando em casa com a mãe e chegou a se aproximar da Igreja por conta da parte musical. O cantor reflete que a indústria não tem cantores gays bombados e afirma que gostaria de trilhar o caminho que Thiago Pantaleão está trilhando: “Mas quero explorar o caminho do rap, não temos gays fazendo rap no mainstream”. Allan acredita que o cena das mulheres crescendo tem feito a bandeira machista do rap cair um pouco: “Homens podem falar de ostentação e pegação; gays e mulheres também”.

Facebook Notice for EU! You need to login to view and post FB Comments!

Felipe Sousa

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!

Você vai curtir!