Fundador do Lucas Entertainment escreve nome em míssil enviado à Palestina

Michael Lucas, CEO da empresa de pornografia gay Lucas Entertainment, postou no X que iria a Israel assinar pessoalmente seu nome em um míssil para atacar moradores de Gaza. Em seu feed, há diversas postagens sionistas e uma foto em que seu nome aparece escrito em um míssil, arma de destruição em massa usada em guerras. O influente diretor da indústria pornô promove abertamente violência e recebe apoio de outros nomes da mesma indústria.

Austin Wolfff, fundador do 4my.fans, concorrente gay do OnlyFans e proeminente ator pornô gay, deu like na postagem pró-Israel de Lucas. Um ator pornô estadunidense alega que “é perigoso que estes homens apoiem este nível de violência e destruição, que se transforma na violência e nos maus-tratos perpetuados na nossa indústria do sexo e na cultura sexual em geral”: “Eu não me sentiria seguro trabalhando ou tendo relações sexuais com esses homens, que já têm histórico de comportamento predatório”.

Ele explica que, para aqueles que são anti-Palestina sob o fulcro de que “eles matariam você lá por ser gay”, o fato é que existem pessoas reais da LGBTQIA+ na Palestina que não deveriam ser deixadas para trás, mesmo que enfrentem perseguição por parte da sociedade, isso não deve ser motivo para serem anti-palestinos: “Ser complacente com a extinção em massa de todos os palestinos é dizer que está tudo bem para essas pessoas queer morrerem porque você não concorda com uma parte de seu governo e cultura”, destaca.

Em 2019, Michael Lucas, anunciou sua aposentadoria e publicou uma autobiografia, após dominar a indústria pornô gay durante mais de 25 anos, hoje se dedica exclusivamente à direção e produção de filmes. Na época, o ator e produtor, que já trabalhou como garoto de programa, disse que iria revelar no livro os nomes de famosos com quem já transou.

Facebook Notice for EU! You need to login to view and post FB Comments!

Bee 40tona

Você vai curtir!