Pesquisa encontra genes bissexuais pela primeira vez: “reprodutivamente vantajosos”

Um estudo liderado pela Universidade de Michigan, publicado na quarta-feira (3 de janeiro) na Science Advances, analisou dados de mais de 450.000 pessoas no banco de dados Biobank do Reino Unido de informações genéticas e de saúde. A análise revelou que homens heterossexuais que têm variantes genéticas associadas ao comportamento bissexual, conhecidas como alelos associados ao BSB, têm mais filhos. Enquanto aqueles que afirmam participar em comportamentos de risco têm mais filhos do que a média e têm uma probabilidade maior de serem portadores dos alelos associados ao BSB.

O autor sênior do estudo, o biólogo evolucionista Jianzhi Zhang, disse: “Nossos resultados sugerem que os alelos associados ao BSB masculino são provavelmente reprodutivamente vantajosos, o que pode explicar sua persistência passada e prever sua manutenção futura”. Zhang acrescentou: “Esses resultados também sugerem que o comportamento de risco é a causa subjacente da promoção da reprodução dos alelos associados ao BSB em heterossexuais. Ou seja, a vantagem reprodutiva dos alelos associados ao BSB é um subproduto da vantagem reprodutiva do comportamento de risco.”

O estudo faz parte de um conjunto de pesquisas sobre as influências que a genética pode ter no comportamento entre pessoas do mesmo sexo. Zhang, juntamente com o co-autor do estudo Siliang Song, confirmaram que as assinaturas associadas ao comportamento do mesmo sexo e ao comportamento bissexual são diferentes: “A natureza é complicada. Aqui estamos falando de três características: número de filhos, assunção de riscos e comportamento bissexual: todos compartilham algumas bases genéticas”, diz Zhang.

O trabalho relacionado com a sexualidade e os genes humanos tem sido controverso há muito tempo, com muitos preocupados com o fato de se um “gene gay” puder ser identificado, então interesses nefastos poderiam usar a informação para discriminar pessoas queer: “Queremos deixar claro que os nossos resultados contribuem predominantemente para a diversidade, riqueza e melhor compreensão da sexualidade humana”, sublinharam os autores. “Eles não têm, de forma alguma, a intenção de sugerir ou endossar a discriminação com base no comportamento sexual.”

Facebook Notice for EU! You need to login to view and post FB Comments!

Bee 40tona

Você vai curtir!