Laganja Estranja fala sobre os desafios da transição: “Não existe um jeito certo de ser trans”

Conversamos com Laganja Estranja no estúdio do Pheeno! Estrelíssima da 6ª temporada de “RuPaul’s Drag Race”, a drag queen americana esteve recentemente no Brasil para apresentação única no aniversário de cinco anos do bar-balada Pink Flamingo, em Copacabana (RJ). Considera uma das queens mais icônicas a passar pelo reality show, Laganja conta que viu sua vida mudar para melhor após participar da produção, tendo rodado o mundo inteiro com suas performances. Essa, no entanto, não foi sua única bênção pós reality. Laganja garante que graças as diversas franquias de “Drag Race” pelo globo, ela pôde fazer novas irmãs drag, o que torna sua participação ainda mais especial. A queen, inclusive, não esconde sua torcida para que boates americanas contratem outros talentos internacionais como suas irmãs brasileiras. Além de ser uma voz ativa no meio LGBTQIAPN+ dos EUA, Laganja também tem usado seu ativismo em defesa do uso medicinal e recreativo da Cannabis no seu país de origem. Questionada sobre um possível retorno ao reality na versão “All Stars”, ela é enfática ao afirmar que não voltaria a competição por agora. Segundo ela, o foco no momento está é sua completa transição de gênero. No entanto, ela não esconde o desejo de participar de uma futura edição do aguardadíssimo “Global All Stars”. Confira tudo o que rolou nesse bate-papo!

Facebook Notice for EU! You need to login to view and post FB Comments!

Felipe Sousa

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!

Você vai curtir!