Engenheiro é achado morto em BH com sinais de violência após encontro por aplicativo gay

Um engenheiro civil de 54 anos foi encontrado sem vida em um terreno vago no bairro São Francisco, na região da Pampulha, em Belo Horizonte, após marcar um encontro através de um aplicativo de relacionamento gay. O carro da vítima, identificada como Ricardo Buchmayer, foi localizado abandonado em Esmeraldas, região metropolitana da cidade. A Polícia Civil está investigando o caso.

Segundo a Polícia Militar (PM), o corpo foi encontrado em um local coberto por vegetação densa, com o rosto amordaçado por fita adesiva que cobria o nariz e a boca. As mãos estavam amarradas com uma camisa branca e havia fita plástica ao redor da cabeça. O indivíduo vestia calça jeans azul, moletom cinza e meias brancas, e estava descalço, sem documentos de identificação. Próximo ao local do achado do cadáver, há uma casa abandonada frequentada por usuários de drogas e pessoas em situação de rua.

De acordo com a polícia, equipes de perícia e investigadores da Delegacia Especializada em Homicídios estiveram no local onde o corpo do engenheiro foi descoberto no domingo (30/06). Como a vítima não tinha documentos, foi levada para o IML sem notificação prévia à família. Durante a operação, os policiais coletaram vestígios e informações que serão úteis para as investigações.

Um dia depois, a perícia da PCMG também compareceu em Esmeraldas, na rua onde o carro do engenheiro, um Toyota Yaris, foi encontrado com as portas dianteiras destrancadas e vestígios de sangue. Os policiais recolheram duas facas, uma estava no porta-luvas e outra no banco traseiro, ambas sujas de sangue, e uma corda pequena. Foi por meio do veículo que a família do engenheiro foi notificada, e a PM recebeu informações sobre a entrada do corpo no IML. “O corpo foi encaminhado ao Instituto Médico-Legal André Roquette, na capital, para exames, e, posteriormente, liberado aos familiares. Até o momento, não houve conduzidos à delegacia. A PCMG apura o caso”, informou a PC.

Felipe Sousa

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!

Você vai curtir!