Sargento do Exército é preso em flagrante após homofobia contra motorista de aplicativo

Um incidente ocorrido na madrugada de segunda-feira (08/07) em Ponta Grossa, nos Campos Gerais do Paraná, resultou na prisão em flagrante de um sargento do Exército Brasileiro, Clesio Francisco dos Santos, de 39 anos, sob acusação de práticas homofóbicas contra uma motorista de aplicativo. O suspeito foi posteriormente liberado durante audiência de custódia.

Segundo informações da Polícia Civil, a motorista começou a gravar a conversa com o passageiro após perceber ofensas dirigidas a ela. Em um dos áudios obtidos pelo G1, o sargento é ouvido criticando o desempenho profissional da motorista e fazendo comentários depreciativos sobre sua sexualidade: “Tu tem que fazer teu serviço, tá ligado? Tu já foi de contra a tudo que eu imaginei de um profissional da área. Que não é mulher, não é homem, eu nem sei o que é, só dirige.”

A vítima, que optou por não se identificar, relatou que começou a gravar a conversa por temer o comportamento agressivo do passageiro. “Ele começou a se alterar e eu comecei a ficar com medo dele. Eu falei pra ele que ele não estava falando com um homem, que estava falando com uma mulher. Acionei o aplicativo para que outros motoristas pudessem me encontrar. Quando cheguei no desembarque dele, os outros motoristas já estavam todos ali, me aguardando”, disse a motorista.

O áudio também revela o sargento se identificando como militar e questionando a motorista sobre suas suspeitas de que ele havia consumido bebida alcoólica. “Sargento do Exército aqui. Me identifiquei, só isso”, afirmou ele. Em resposta, a motorista questionou: “Por que você é do Exército você pode ***** na cabeça das pessoas dessa maneira?” O sargento negou que sua posição no Exército justificasse seu comportamento.

O caso foi registrado em Boletim de Ocorrência, onde Clesio negou ter feito comentários sobre a sexualidade da motorista, alegando que a discussão era apenas sobre o profissionalismo dela. No entanto, o delegado Fernando Ribeiro Vieira, responsável pelo caso, destacou que o áudio gravado pela vítima sugeriu uma conduta homofóbica, o que embasou a prisão em flagrante do suspeito. O caso continua sendo investigado pelas autoridades competentes para esclarecer os fatos e determinar as medidas legais cabíveis diante das acusações de homofobia contra o sargento do Exército.

Felipe Sousa

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!

Você vai curtir!