Criança de 13 anos comete suicídio após ser alvo de bullying homofóbico durante anos

tyrone-pheeno-capa

Um menino australiano de apenas 13 anos cometeu suicídio no último dia 22 de novembro. De acordo com a ABC News e o The Guardian, o adolescente Tyrone Unsworth tirou a própria vida depois de sofrer por anos com bullying homofóbico.

“Ele era muito feminino, adorava moda, maquiagem e os rapazes o agrediam e o chamavam de ‘gay’”, conta a mãe do menino, que acredita que esse tenha sido o motivo do suicídio. A maneira como ele decidiu tirar sua própria vida não foi divulgada pela família e nem pelas autoridades policiais que já investigam o caso.

tyrone-mae-pheeno-capa

Um mês antes do suicídio, Tyrone havia sido hospitalizado após uma briga violenta com um outro estudante fora da escola. A mãe contou que na ocasião, seu filho tinha sido atingido na mandíbula e ficou tão aterrorizado com o acontecido que não queria mais voltar para a escola depois que saiu do hospital.

O senador Penny Wong, um dos líderes do Senado da Austrália, divulgou uma nota sobre o acontecido. “As pessoas precisam perceber o quão terrível podem ser as consequências do bullying. Este evento é trágico e meu coração está com a família. É por isso que programas anti-bullying são necessários e por isso temos que defendê-los nos programas de ensino”.

Já a escola onde a criança estudava, soltou um comunicado lamentando profundamente o acontecido, afirmando que nunca foi procurada e nem tinha conhecimento sobre os graves casos de bullying que ocorriam no local.

A mãe de Tyrone ainda fez uma última homenagem ao filho em seu Facebook

“Nós te amamos e sentiremos muito a sua falta, Tyrone. Vamos lutar e lutar como pudermos pra ajudar outros a não cometerem este mesmo ato e DIZER NÃO AO BULLYING.”

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!