DJ carioca é acusada de assassinar o próprio pai para ficar com herança

A Delegacia de Homicídios da Capital do Rio de Janeiro prendeu nesta terça-feira (19/09) a DJ carioca Jessica Coutinho suspeita de assassinar o próprio pai para herdar um patrimônio estimado pelos agentes em R$ 700 mil. A investigação indicou que a jovem de 30 anos, matou Paulo Cesar com um tiro na nuca, em agosto do ano passado.

Coordenados pelo delegado Daniel Rosa, os agentes da DH encontraram Jessica na casa dela, na Pavuna, na Zona Norte do Rio. Na época do crime, Jessica contou à polícia que o pai tinha sido vítima de latrocínio – roubo seguido de morte – e chegou a tentar incriminar um cliente do bar pelo assassinato.

Na época do crime, ela havia dito aos policiais que um criminoso entrou na casa da família e lutou com o pai, que acabou morto. Depois disso, Jessica assumiu o controle do patrimônio da família. Segundo o delegado, as propriedades consistem em oito quitinetes e um bar. A farsa foi desmontada a partir das investigações da polícia.

Após diligências, depoimentos, imagens e perícias de local, foi concluído que a autora do crime tinha sido Jessica, e que ela teria matado o próprio pai para ficar com a herança. A mulher acabou indiciada pelos crimes de homicídio qualificado, fraude processual e denunciação caluniosa, já que durante a investigação tentou incriminar outra pessoa pelo assassinato.

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 22 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!