Nego do Borel pede desculpas à Luisa Marilac após comentário transfóbico: “Estou tentando mudar”

O cantor Nego do Borel usou o Instagram neste domingo (13/01) para pedir desculpas para Luisa Marilac após um comentário trasfóbico feito pelo funk em resposta a travesti, que fez sucesso na internet com o vídeo “bons drinques”.

Após compartilhar uma foto tomando banho de mar, Luisa Marilac, que ficou famosa pelo bordão “e teve boatos de que eu ainda estava na pior”, escreveu: “A cada dia que passa você está mais gato, homem”. Nego do Borel respondeu: “Você é um homem gato também, parabéns. Deve estar cheio de gatas!”. Surpresa com a resposta, Luísa comentou: “Onde você está vendo um homem aqui? De coração, gosto muito do seu trabalho, acho você um homem lindo. Seu comentário me deixou passada”.

Após a repercussão negativa, Nego apagou os comentários e postou um vídeo pedindo desculpas dizendo que vem de uma comunidade onde brinca com as pessoas e elas não entendem. “A nossa brincadeira é um pouquinho grossa e machuca as pessoas sem querer machucar. Eu perco total noção. Não é do meu coração. Não sou homofóbico ou transfóbico. Luisa, quero te pedir desculpas do fundo do meu coração pelo meu comentário. Realmente, eu errei. É um jeito meu que eu estou tentando mudar”.

Em entrevista ao jornal Extra, contou que vai esperar as próximas atitudes dele para saber se o funkeiro realmente não tem pensamentos e atitudes preconceituosas. “Você ir ali fazer um vídeo depois que o mundo decidiu cobrar de você é um conto. Tem que saber se na prática funciona desse jeito. Não quero que ele seja crucificado, que também não acho justo, mas preciso saber se ele realmente pensa como disse no vídeo ou se só fez isso porque o público cobrou”, disse ela, afirmando estar acostumada a sofrer preconceitos.

“Sou uma pessoa que sofreu muito nessa vida. Já tomei muita porrada, facada e sofri muito preconceito”. Luisa disse ainda que era muito fã de Nego, mas deixou de segui-lo no Instagram após o ocorrido. “Ele era uma pessoa que eu seguia a vida toda. Já deixei de seguir na hora que ele fez o comentário. Achei um absurdo. A ficha não caiu. A única coisa que eu senti foi uma aflição no estômago, um nó na garganta, aquela tristeza e vontade de chorar. Não esperava uma atitude dele dessa forma. Ele foi muito transfóbico”, afirmou.

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 22 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!