Buscando trabalho artístico, drag queer brasileira posa pra Vogue: “Não quero ser cosplay de mulher”

Drag é arte sim, aceita

Alma Negrot, alter ego de Raphael Jacques, gaúcho de 23 antes, residente de São Paulo há dois, virou assunto na principal revista de moda do mundo. Artista plástico, performer, stylist , diretor artístico, maquiador são só algumas habilidades dessa drag multiartista tão relevante pra cena local e brasileira. Alma usa seu próprio corpo como tela de pintura e manifestação artista, deixando isso bem claro nas fotos pra sua matéria na Vogue. “Sou viadão mesmo, e ando por aí todo montado. Para mim, é um ato político” desabafa a artista. Preferindo não seguir uma imagem feminina, Alma se considera drag queer – manifestação artística drag que permeia entre o feminino e o masculino, sem necessariamente assumir um gênero pré definido pra sua persona drag – “Não quero ser cosplay de mulher. Tento trazer para o que faço uma carga artística, e isso independe de gênero”, explica.

Foi em 2016 que Raphael teve um turning point em sua carreira drag, quando foi selecionado para o projeto Drag-Se, que produziu uma webserie pro YouTube, também exibida no Canal Brasil – seu episódio já ultrapassou a marca de 49 mil visualizações – e esse sucesso continua até os dias atuais, “Ali percebi que a Alma era um dispositivo de transformação social que rompia padrões de comportamento”, conta o artista por trás da arte.

Atualmente Negrot assina a intervenção urbana de lambe-lambes Insustentáveis, que ocupa mais de 20 muros e fachadas de bairros paulistanos como Pinheiros, Bixiga e Centro. O projeto também conta com uma exposição, com o mesmo nome, no Centro Cultural Olido, em cartaz o dia 16/06. Alma Negro já trabalhou com artistas como Letrux e Karol Conka, com quem ganhou prêmio melhor capa de música popular pela Associação Paulista de Críticos de Arte em 2018 – Alma Negrot ssinou a direção criativa do álbum Ambulante da rapper.

Serviço

Insustentáveis | Projeto que une fotografia, arte de rua, dança, corpo e expressão
De terça a domingo, até o dia 16/06 no Centro Cultural Olido.
Entrada gratuita.
Av. São João, 473, Centro, São Paulo – SP. Das 13h às 20h.

Arquiteto, DJ, VJ, Produtor de Eventos, designer gráfico, editor de vídeos, dono de concursos drag e o mais novo colaborador para conteúdos sobre diversidade LGBTQIA+ para o portal Pheeno.com.br