Ministério da Saúde pode deixar SUS sem medicamentos para tratamento do HIV

Com saúde não se brinca!

Por questões de irregularidades contratuais, o Ministério da Saúde suspendeu contratos com 18 laboratórios fabricantes de medicamentos pra pacientes com câncer de próstata e de mama, a Hepatite C, o mal de Parkinson, HIV dentre outras doenças, que fazem tratamento gratuito oferecido pelo SUS (Sistema Único de Saúde). É possível que mais de 30 milhões de pacientes sejam afetados com a falta desses remédios.

Segundo o MS (Ministério da Saúde), há diversas irregularidades nos contratos entre os laboratórios envolvidos. A informação foi confirmada pela CGU (Controladoria Geral da União) e também pelo TCU (Tribunal de Contas da União).

Os laboratórios que tiveram seus contratos suspensos, alguns ainda estão em fase de suspensão, negam qualquer tipo de irregularidade e afirmam que o Governo Federal economiza mais de R$ 20 bilhões por ano mantendo a produção das drogas com eles.

através de nota, o Ministério da Saúde afirma que os pacientes não serão prejudicados com a falta destes medicamentos. Segundo a pasta, os remédios serão comprados de laboratórios particulares. Mas ainda não há informações sobre o prazo para iniciar essas compras e quais empresas privadas serão responsáveis pelo fornecimento das drogas ao SUS.

Arquiteto, DJ, VJ, Produtor de Eventos, designer gráfico, editor de vídeos, dono de concursos drag e o mais novo colaborador para conteúdos sobre diversidade LGBTQIA+ para o portal Pheeno.com.br