Pepita dá dicas de como ser conquista e assume sua pansexualidade: “Gosto de pessoas”

Pepita revelou em entrevista à Marie Claire que é pansexual, ou seja, gosta de se relacionar com pessoas, independentemente de seu sexo ou identidade de gênero. Solteira, a funkeira ainda deu dicas de como ser conquistada.

“Eu ainda estou à procura de um par. Posso dizer as qualidades que uma pessoa precisa ter para estar ao meu lado, eu gosto de pessoas, meninos, meninas, homem trans, mulher trans, gay, bi, afeminados. Eu gosto de pessoas que respeitem ao próximo, sejam educadas e que espalhem o amor. Isso me encanta em primeiro lugar”, disse.

Ainda durante na entrevista, a cantora explicou que prefere não ser chamada de mulher transexual, mas de travesti. “Sou uma travesti que fala sobre amor e autoestima em uma sociedade em que os transexuais ainda são marginalizados e nem sempre se sentem amados, mas também é uma responsabilidade muito grande. Muitas vezes garotas trans vêm me contar que estão em relacionamentos abusivos, mas que amam aquele homem que as maltratam, pois ele as aceitou”, discursa.

“Como fazer essas garotas enxergarem que elas não precisam ser aceitas, precisam ser respeitadas e que elas por si só se bastam?! Mostrar para elas que infelizmente vivemos em uma sociedade que não sabe respeitar a diversidade, mas que nós temos que mudar isso, nos impor. Uma mulher trans pode ser o que ela quiser, precisamos ter travesti coach, travesti advogada, empresária, etc. A letra ‘T’ ainda assusta, mas as pessoas precisam saber que temos o maior coração e a maior garra do mundo”, completa a funkeira, que recentemente laçou um livro durante a Bienal do Livro no Rio.

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 22 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!