Regina Duarte é orientada por Bolsonaro a ignorar obras LGBTQ+ na Secretaria de Cultura

Jair Bolsonaro orientou a nova líder da Secretaria de Cultura, Regina Duarte, a não facilitar qualquer financiamento e projetos artísticos que tenham qualquer temática LGBTQI+. As informações são do jornal O Globo.

A orientação vai de encontro com o histórico da pasta após a eleição do militar, quando passou a censurar determinados temas, suspendendo, inclusive, um edital de fomento à séries sobre diversidade de gênero e sexualidade. O episódio levou à demissão do primeiro chefe da área no governo, Henrique Pires, que criticou a suspensão.

Já o sucessor de Pires, Roberto Alvim, defendia o processo de escolha temática da secretária. Em uma live um dia antes de ser demitido após publicar um vídeo com referências nazistas, Alvim e Bolsonaro defenderam a postura do governo em relação ao setor. De acordo com Bolsonaro, o governo “nunca censurou nada”, mas criou uma “curadoria”. “Pode fazer, mas não com dinheiro público”, defendeu Bolsonaro.

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!