Estudante denuncia homofobia ao ser expulso de Uber por motorista

O estudante João Pedro Ferreira Sirpe, de 18 anos, foi vítima de homofobia durante uma corrida de Uber, nesse sábado (01/02), em Belo Horizonte.

“Chamei o Uber para ir embora e eu tinha três opções de embarque, escolhi pegar o carro na avenida Nossa Senhora do Carmo, por ser mais perto da minha casa. Aí ele me mandou mensagem, já com bastante grosseria, falando para eu pegar na rua Lavras ou ele cancelaria a corrida”, explicou João ao portal BHAZ. O jovem explica que aceitou a proposta e foi para a portaria da rua Lavras. “Entrei e pedi para ele passar pela Nossa Senhora do Carmo, que ficaria mais fácil para chegar até a minha casa e não alteraria o preço. Fiquei preocupado de passar por outro caminho por conta das últimas chuvas, por isso insisti na minha opção”, contou.

Segundo João, o motorista se recusou a seguir pelo caminho e continuou com as grosserias. “Continuamos discutindo mais. Durante a briga, reparei que ele olhava e ficava dando umas risadinhas pra mim. Eu ando maquiado, então eu sei reconhecer esses preconceitos”, continuou. “O motorista se exaltou mais, parou o carro e falou comigo: ‘Seu viadinho! Desce do carro que não vou te levar não! Sai viado, sai viadinho!’. Eu fiquei sem reação e desci logo. Nunca havia acontecido isso comigo, fiquei indignado. Acho que nem foi tanto pela homofobia, já me assumi há muito tempo, esse tipo de ofensa nem me atinge mais. O problema foi me expulsar do carro e me largar no meio da rua”.

O caso foi exposto por João em seu Twitter. Apesar de toda a confusão, João não quis prestar queixa na delegacia pois está de mudança para São Paulo. O desejo do jovem é de que o homem seja reeducado para que situações como essa não ocorra mais. Por meio de nota, a Uber afirmou que leva esse tipo de denúncia muito a sério e que irá tomar as medidas necessárias para que isso não volte a ocorrer.

Confira na íntegra

“Levamos esse tipo denúncia muito a sério. Definitivamente esta não é a experiência que a Uber deseja oferecer a seus usuários.

A Uber não tolera qualquer forma de discriminação em viagens realizadas por nossa plataforma. Assim que soubemos do incidente, entramos em contato com o usuário para melhor entender o ocorrido e oferecer apoio.

A Uber defende o respeito à diversidade e reafirma o seu compromisso de promover o respeito, igualdade e justiça para todas as pessoas que se declaram LGBTQIA+.”

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!