Casais gays com filhos de barriga de aluguel são impedidos de voltarem para Israel por causa do novo coronavírus

Um pedido de socorro à cidadania!

Dezessete casais homossexuais recorreram ao Supremo Tribunal de Israel para que eles possam voltar para casa com seus bebês em meio ao bloqueio implantado no país por conta da Covid-19.

Todos os casais, que são originais de Israel, passaram pelo processo legal de barriga de aluguel nos EUA ou no Canadá, uma vez que as leis israelenses não os permitem viver este processo.

O governo de Israel tomou medidas radicais, em relação a outros países no mundo, para retardar o avanço do novo coronavírus, como por exemplo, convocando todos os cidadãos estrangeiros a retornarem aos seus países de origem o mais rápido possível.

Com estas medidas tomadas por Israel, os pais gays não conseguem obter os documentos de viagem necessários para seus filhos e, para piorar, as novas medidas de seguranças contra a Covid-19 adotadas pelos EUA e Canadá estão dificultando ainda mais a emissão destes documentos.

“Os bebês e os pais estão em perigo mortal. Israel tem a obrigação de permitir o retorno de seus cidadãos imediatamente e de interromper sua burocracia desnecessária que está impedindo a entrada desses bebês israelenses em Israel”, disse Julien Bahloul, porta-voz da Associação de Pais Gays de Israel.

Os casais estão solicitando ao tribunal a aprovação de documentos de viagem de emergência para cada bebê israelense nascido nos Estados Unidos e no Canadá por meio de barriga de aluguel.

“Em vez de o país ajudar cada um dos casais a entrar rapidamente em Israel com seus filhos, o que seria o mais apropriado na atual situação de uma crise global, o governo não toma nenhuma ação e não oferece uma solução para os bebês israelenses” alegam os advogados que representam os casais.

“Depois que o país os impediu de se tornarem pais em Israel, está impedindo que eles voltem e os abandonem em uma emergência à mercê dos sistemas de saúde em países estrangeiros. Faremos tudo ao nosso alcance para devolver as famílias gays para casa”, disse Pela Ter, presidente da Associação para a Igualdade LGBTQ em Israel.

Arquiteto, DJ, VJ, Produtor de Eventos e redator colaborador de conteúdos sobre diversidade LGBTI+ do portal Pheeno.com.br! #MandaAssunto