Escócia vai incluir história LGBTQ+ no currículo escolar a partir de 2021

A Escócia se tornou o primeiro país do mundo a incluir o ensino sobre os direitos de gays, lésbicas, bissexuais e e transexuais no currículo escolar. Ministros escoceses já haviam se mostrado favoráveis à pauta em 2018 e agora a medida foi aprovada em última instância na última sexta-feira (3 de julho). Entra em vigor em 2021.

As escolas estaduais terão que ensinar os alunos sobre a trajetória dos movimentos LGBTQ+ e sua luta por igualdade de direitos, e também vão orientar os alunos sobre homofobia e transfobia. A decisão aconteceu depois dos ministros aceitarem as recomendações de um grupo ativista chamado Time for Inclusive Education (TIE)

Para o co-fundador do TIE, Jordan Daly, o “legado destrutivo” da chamada Seção 28 chegou ao fim. Essa lei de 1988 proibia as autoridades locais do reino unido de “promover a homossexualidade”. “A Escócia já é considerada um dos países mais progressistas da Europa para a igualdade LGBTQ+. Tenho o prazer de anunciar que seremos o primeiro país do mundo a ter uma educação inclusiva para LGBTQ+ inserida no currículo”, disse o vice-primeiro ministro, John Swinney.

Um estudo da TIE apontou que 9 a cada 10 escoceses que se identificam como LGBTQ+ já foram alvo de LGBTfobia na escola e 27% relataram alguma tentativa de suicídio após serem vítimas desses atos. O grupo também descobriu, através das pesquisas, que existia pouca compreensão nas escolas sobre preconceito. Com isso, encaminhou uma série de recomendações ao governo para lidar com o problema.

Thiago Araujo é editor-chefe e criador do Pheeno! Referência no cenário pop LGBTQIA+ nacional, o carioca de 30 anos é jornalista e empresário do ramo do entretenimento, além de agitar as pistas como DJ mundo afora!