MG: Padre é encontrado ferido em motel após chegar acompanhado de outro homem

Um padre de 55 anos foi encontrado ferido dentro do quarto de um motel em Divinópolis. De acordo com a Polícia Militar Rodoviária (PMR), que registrou o boletim de ocorrência, Clever Geraldo de Souza, teria chegado ao estabelecimento em um carro na noite de segunda-feira (06/02) acompanhado por um homem.

O religioso foi achado ferido no quarto do Motel Êxtase, no bairro Jardim Real, por volta das 6h de segunda. De acordo com o depoimento de funcionários do local aos PMs, ele chegara ao estabelecimento com outro homem às 22h50m de domingo (07/02), em um automóvel modelo Siena, da marca Fiat. Depois de 40 minutos, a conta foi paga e o carro deixou o motel em alta velocidade.

No dia seguinte, por volta das 6h, uma faxineira foi até o quarto para arrumá-lo, mas encontrou a porta trancada, que só foi aberta após a chegada de um chaveiro. Os funcionários viram o padre no local, bastante ferido. Eles se ofereceram para chamar socorro e PMs, mas o padre Cléver se recusou, alegando que não querer acionar a polícia. Ele, então, pediu um táxi por telefone.

Quando o taxista chegou no estabelecimento, viu o religioso muito machucado e não queria aceitar transportá-lo. Contudo, os funcionários do motel o convenceram, afirmando que o padre era um cliente antigo e de confiança. A princípio, ele iria levar o homem de Divinópolis para o município de Ermida. Porém, durante o caminho, o passageiro teria pedido para ser deixado na Paróquia São Sebastião, na cidade de São Sebastião do Oeste. No local, o homem buscou o dinheiro e pagou o taxista.

Assustado, o taxista decidiu procurar a PM e relatar o caso. A equipe da Polícia Militar Rodoviária acabou localizando padre Clever no hospital. O religioso contou que não se lembra de nada que aconteceu. Em nota, o bispo diocesano de Divinópolis, Dom José Carlos Campos, lamentou o caso, pois, segundo ele, revela e atrai as atenções sobre as mazelas dos membros da Igreja Católica.

Confira…

“SOBRE OS EVENTOS ENVOLVENDO PE. CLÉVER GERALDO DE SOUSA.

Soube dos acontecimentos, como narrados pela imprensa local e segundo o BO lavrado na ocasião, estando eu numa reunião da CNBB Leste II, em Belo Horizonte, na tarde da terça-feira (07). Diante dos relatos, temos a declarar:

1) Repudiamos toda e qualquer forma de violência, independentemente de quem sejam seus autores, seus alvos e suas circunstâncias;

2) Lamentamos imensamente notícias desta natureza, pois revelam e atraem as atenções e os ânimos sobre as mazelas dos membros da Igreja Católica. Esta não é a primeira nem será a última vez, infelizmente. Isso incomoda, mesmo sabendo que estas fraquezas estão por toda parte, mas não deveriam marcar a vida de quem desejou e escolheu livremente um caminho de vida exemplar e testemunhal no seguimento de Jesus;

3) Sobre as circunstâncias, as motivações e os detalhes do evento, nada temos a dizer. Estes esclarecimentos, justificativas e informações cabem ao padre;

4) Em se tratando de comportamento comprovadamente ilícito e imoral, haveremos de tomar as medidas e aplicar as penalidades cabíveis, mas fora do ímpeto do momento, das solicitações externas e depois de ouvirmos suficientemente o padre. Certamente, o padre não estará à frente de alguma paróquia por ora. E será ajudado diante das suas demandas humanas e vocacionais.

5) Peço a todos orações pelo sacerdote e pela nossa Igreja. Que a oração de uns pelos outros nos converta a todos.

Divinópolis, 07 de fevereiro de 2017.

Dom José Carlos Campos.

Bispo Diocesano de Divinópolis-MG”.

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!