Filho do ex-jogador Edmundo revela que foi “exorcizado” pela mãe por ser gay

Atualmente com 22 anos, o filho do ex-jogador Edmundo com a modelo Cristina Mortagua, o cineasta Alexandre Mortagua revelou ao colunista Paulo Sampaio do UOL que sofreu uma sessão de “exorcismo” após a mãe descobrir que ele era gay.

“Foi muito cena de filme”, conta Alexandre. “Ela era megaevangélica, rolou um princípio de exorcismo. Quando eu cheguei em casa, já tava tocando um gospel estilo Ludmila Feber (cantora evangélica). Então, minha mãe quis ungir minha testa com óleo, sabe?, essas palhaçadas que esses pastores inventam pra ganhar dinheiro”, lembra.

Ex-jogador Edmundo, pai de Alexandre Mortágua.

Alexandre lembra que chegou a fugir de casa aos 14 anos para a casa de seu primeiro namorado, que morava em Petrópolis, na região serrana do Rio. Depois, foi morar com a avó, dona Neide, no subúrbio de Vila Valqueire, onde ficou até os 16 anos. O motivo, segundo o cineasta, seria a mania de “perfeição” de Cristina.

“Minha mãe queria que tudo seguisse um padrão de perfeição absoluto, nossa casa era toda branca. Ela precisou abrir mão de uma porção de certezas para me aceitar e ser feliz. Eu dou graças a Deus de ter tido a oportunidade de me livrar cedo dessas certezas (assumindo a homossexualidade). É uma batalha grande contra o ego”, revela.

Questionado sobre a sua relação com o pai, o jovem afirma que não mantém qualquer forma de contato com o ex-jogador, nem mesmo sabe se ele aceita sua orientação sexual. “Realmente, não tenho contato com ele. Sei que é meu pai. Mas quando penso nele, eu não ouço uma voz, não sinto um cheiro, nada”.

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!