Pastor que pisou em bandeira LGBT será vetado do maior evento evangélico do Chile

Certamente ficou sabendo da história do pastor Javier Soto. O chileno causou polêmica ao usar a bandeira do movimento LGBT como “pano de chão” durante um programa de TV local e tentar “curar” o apresentador da atração, que é gay assumido.

Nesta semana, Soto voltou a estampar os noticiários. O motivo?! A Catedral Evangélica do Chile não irá permitir que Soto participe do Tedeum Evangélico, o maior evento religioso do país que será realizado em setembro. Ao que parece, a Catedral Evangélica realiza um evento exclusivo para protestantes seguindo a tradição chilena de comemorar o fim da ditadura. Mas nesta festa Soto não será bem-vindo.

Eduardo Duran, porta-voz da Catedral Evangélica, declarou que o posicionamento do pastor Soto vai contra a “missão pastoral do mundo evangélico”. “O mundo evangélico nada tem a ver com pessoas fanáticas que de forma violenta e ofensiva pretendem evangelizar os outros”, declarou. “Na minha opinião, o pastor Soto é uma preocupante expressão de intolerância, que busca amparar na Bíblia a agressão e discriminação”.

Segundo Duran, as atitudes do pastor não representa o evangelho. “O senhor Soto não representa os evangélicos, nem a seus líderes, nem as organizações cristãs. Os evangélicos creem na convivência respeitosa entre as pessoas e a visão do senhor Soto se coloca na margem desta condição”, declarou.

A nota também afirma que não há provas de que ele seja pastor, pois não consta formação teológica dele e nem ordenação pastoral por alguma denominação.

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!