“Não me chamem de gay. Sou um homem”, diz estilista Stefano Gabbana

O estilista italiano Stefano Gabbana, da grife Dolce e Gabbana, afirmou que não quer ser identificado pela sua orientação sexual. “Não quero que me chamem de gay. Sou um homem”, declarou em entrevista ao jornal italiano “Corriere della Sera”.

“Parece-me inacreditável que este termo ainda seja usado hoje em dia. Biologicamente sou um homem. A palavra gay foi inventada por aqueles que precisam etiquetar as pessoas e eu não quero que me identifiquem pela minha orientação sexual”, disse o italiano, de 55 anos.

O estilista ainda falou abertamente sobre questões de identidade de gênero e fez dura crítica às pessoas que chamam homossexuais de “gay”. “Eu penso que, como uma pessoa famosa, posso ajudar a espalhar uma nova cultura, não mais baseada em direitos gays, mas em direitos humanos”, declarou.

Esta não é a primeira vez que um dos nomes por trás da Dolce & Gabbana faz declarações polêmicas. Em 2015, Stefano e Domenico chocaram a comunidade LGBT ao declarar que não concordavam que casais homossexuais tivessem filhos por fertilização in vitro. Dolce chegou a chamar bebês nascidos por meio de inseminação artificial de “crianças sintéticas”.

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!