Defensoria Pública de SP pede punição para Ratinho por conta de vídeo homofóbico

Na última quinta-feira (04/12), a Defensoria Pública de São Paulo entrou com uma representação pública para que a Secretaria de Justiça e da Defesa da Cidadania do Estado instaure um processo administrativo contra o apresentador Ratinho do SBT. O motivo?! Suas declarações homofóbicas na sua última semana.

Na ocasião, o apresentador publicou um vídeo em seu Instagram onde criticou o que chamou de “muito viado” na programação de novelas da Rede Globo. Após receber uma enxurrada de críticas e ser acusado de homofóbico, Ratinho publicou um outro vídeo alegando que tudo não passou de “uma brincadeira”.

Através de um comunicado à imprensa, o defensor público Rodrigo Leal defendeu que a fala do apresentador “é uma verdadeira exposição ampla via internet de ofensas homofóbicas proferidas contra os homossexuais de forma geral, tomando a homossexualidade masculina como algo negativo e ruim que, necessariamente, desqualificaria e depreciaria a programação de uma emissora de televisão”.

Caso seja processado e julgado culpado, a Defensoria Pública pede que o apresentador seja multado por discriminação homofóbica, com fundamento na Lei Estadual nº 10.948 de 2001, que prevê punições administrativas para pessoas físicas e jurídicas por atos de preconceito por orientação sexual.

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!