Ministro do Irã afirma que matar gays é um ato legítimo: “Nossa sociedade tem princípios morais”

O ministro das Relações Exteriores da República Islâmica do Irã, Mohammad Javad Zarif, justificou a execução de homossexuais com os “valores morais” que fazem parte da sociedade iraniana. No país, os homossexuais são punidos com a morte, pois seguem a interpretação do que foi preceituado pelo Islamismo.

Nesta semana, o repórter Paul Ronzheimer, do jornal alemão Bild, resolveu questionar por meio do Twitter, o ministro sobre os assassinatos que acontecem no país. “Nossa sociedade tem princípios morais e vive de acordo com esses princípios. Esses são princípios morais com relação ao comportamento das pessoas em geral. E por isso que a lei é mantida e você deve obedece-la”, respondeu Mohammad.

A forma como o Irã trata a homossexualidade é questionada por integrantes da ONU. Entre eles o embaixador dos EUA na Alemanha, Richard Grenell, que em entrevista ao Jerusalém Post disse que tais medidas ferem a Declaração de Direitos Humanos. “Essas respostas do regime iraniano estão violando os princípios básicos da ONU. Os membros da ONU devem concordar com a Declaração para serem membros. Criminalizar a homossexualidade viola a Declaração, pura e simplesmente”, revelou.

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!