Em SC, professora sofre transfobia ao se candidatar para ser diretora

Uma professora transexual da cidade de Gaspar (SC) foi alvo de transfobia por parte da mãe de um aluno após ela se candidatar para o cargo de diretora do colégio. Segundo o blog Universa, do UOL, Lodemar Schmitt, de 45 anos, é professora de matemática há mais de 25 anos e decidiu apresentar um projeto para tornar a aprovação dos alunos vai rígida e melhorar a convivência na escola.

A votação foi marcada para esta sexta-feira (22/11), mas na quarta (20/11), a mãe de um dos alunos quis incentivar outros pais, através de um grupo de Whatsapp, que é triste um homossexual vestido de mulher querer se tornar o espelho da escola. Essa mãe ainda disse que a indicação de Lodemar para o cargo vai contra os valores da família e que pode influenciar estudantes a serem transgêneros.

Com a repercussão, alunos, ex-alunos e outros professores criticaram a postura da mãe e ela contratou até uma advogada, que pediu uma retratação por mensagem e que fizesse uma faixa para ser colocada em frente à escola contra o preconceito, mas sua postura, mascarada de boas intenções, não mudou. Na publicação, ela soltou a típica frase de “não sou preconceituosa, tenho até amigos que são gays”. O cartaz não foi feito e a professora disse que vai manter o processo em que alega ter sofrido racismo e homofobia dessa mãe.

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!