Reviravolta! Jovem gay espancado em Manaus teria dado em cima de motorista: o assédio justifica a agressão?

Foto: Reprodução/Instagram

Na noite desta quinta-feira (13/08), o jovem Clayton Oliveira, de Manaus, usou suas redes sociais para denunciar uma agressão que teria sofrido na noite da última quarta-feira (12/08). Gay assumido, Clayton afirma que foi espancado pelo motorista Junior Cruz da Silva, do aplicativo de transporte 99, por conta de sua sexualidade. No entanto, o caso acabou ganhando uma reviravolta nesta sexta-feira (14/08).

Em um vídeo que circula pelas redes sociais, uma mulher mostra um suposto áudio de Junior afirmando que Clayton teria o assediado dentro do veículo. Na gravação, a moça afirma ainda que o jovem estaria se “vitimizando nas redes sociais”. “Você está ficando doido?! Você está pegando no meu pau por quê?”, questiona o motorista. “Eu vou te levar para a delegacia agora, viadinho (sic)”, afirma. “Eu saí de casa para trabalhar, não para ir atrás de viado (sic)”, diz o motorista em outro trecho do áudio, que parece encerrar no momento em que as agressões começam.

Confira

Já um outro perfil no Instagram, identificado como @sarrazin_bruno, expõe prints que seriam de Clayton assediando o motorista por troca de mensagens, antes de entrar no veículo. “Ele deveria contar a verdade”, afirma Bruno Sarrazin. “Deixe de se fazer de vítima… Temos provas, áudio e a imagem das câmeras internas do carro. Então conte a história como realmente aconteceu”, pede Bruno. Em outro comentário, ele diz que Clayton “quer ganhar seguidores” e estaria “manchando a imagem de um pai de família”.

Bruno ressalta que não está “querendo passar pano quente para o que aconteceu, uma agressão é repugnante seja ela qual for, só quero que a verdade seja contada”. Em outro post, ele mostra o print do comentário de um outro motorista afirmando que também foi assediado por Clayton. “Desde o início da corrida ele foi me assediando e me oferecendo dinheiro para fazer certas coisas”, afirma o suposto motorista. “Nada contra gays, mais respeito gera respeito e isso daí no mínimo ele tentou assediar como fez comigo”.

Jovem nega as acusações

Em uma série de stories divulgados em seu Instagram nesta sexta-feira (14/08), Clayton agradece as mensagens de apoio e afirma que vem recebendo ameaças de morte pelas redes sociais. “A história é sempre assim, o homofóbico como certo, afinal, ‘o viado’ sou eu e o ‘pai de família’ é ele”, diz Clayton. “Graças a Deus tenho B.O, fui no IML fazer corpo de delito e todo o espancamento foi comprovado. Foras as testemunhas que me ajudaram na hora e viram tudo”.

“As providencias legais cabíveis nessa situação já estão sendo tomadas, eu só quero ter PAZ e resguardar minha integridade física que tanto já foi violada. No mais, obrigado mesmo todo mundo que está do meu lado”, finaliza ele, mostrando em seguida uma foto do boletim de ocorrência e prints de sua troca de mensagens com o motorista.

Foto: Instagram/Clayton Oliveira
Foto: Instagram/Clayton Oliveira
Foto: Instagram/Clayton Oliveira

VEJA + NO PHEENO TV

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!