Presidente filipino perdoa fuzileiro naval americano que matou mulher trans estrangulada

O presidente das Filipinas, Rodrigo Duterte, concedeu “um perdão absoluto” um fuzileiro naval dos Estados Unidos condenado pelo assassinato de uma mulher trans em outubro de 2014. Joseph Scott Pemberton, de 25 anos, está preso desde o assassinato de Jennifer Laude, que ele conheceu em um bar local.

Segundo Joseph, ele conheceu Jennifer em um bar enquanto descansava de exercícios militares na cidade de Olongapo, no norte do país. Os dois, então, teriam seguido para um motel, local onde aconteceu o crime. O acusado conta que agiu em “legítima defesa” ao estrangular a jovem até a morte, que na época estava com apenas 26 anos, após descobrir que ela era transexual.

Um tribunal local decidiu na semana passada que Joseph poderia ser solto antes de cumprir sua pena devido ao seu bom comportamento, mas ainda aguardava na prisão um recurso. Agora, com o perdão do presidente, o assassino deve sair livremente da prisão, mesmo tendo cumprido apenas metade de sua sentença de dez anos.

Um advogado da família de Jennifer classificou o perdão de “revoltante” e disse que ele zomba dos sistemas judiciais e jurídicos das Filipinas. “Esta é outra injustiça, não apenas para Jennifer Laude e sua família, mas uma grave injustiça para o povo filipino”, disse a advogada da família de Laude, Virginia Suárez.

VEJA + NO PHEENO TV

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!