Homem relata assédio em agência bancária no Rio; atendente enviou bilhete dizendo que estava excitado

Um homem relatou ter sofrido assédio sexual em uma agência bancária do Itaú, na rua Senador Vergueiro, no Flamengo, Zona Sul do Rio, na última sexta-feira (28/09). Ao G1, o jornalista Marcello Mendes, de 23 anos, conta que durante seu atendimento recebeu um bilhete em que o funcionário dizia estar excitado.

Segundo Marcello, antes mesmo de receber o bilhete, o atendente teria feito um comentário que ele considerou de mau gosto. “Ele [atendente] sugeriu que eu passasse álcool em gel, eu passei, e logo depois ele falou que um cliente viu o produto na calça dele e achou que fosse ejaculação”, disse o jornalista ao G1. “No momento, achei que fosse uma brincadeira de algum conhecido, porque como ele estava de máscara, achei que pudesse ser alguma pessoa que eu não havia reconhecido”, acrescentou.

Logo em seguida, o atendente entregou o bilhete a Marcello. “O funcionário responsável por resolver o meu problema, de repente, escreveu um bilhete e me entregou. No bilhete estava escrito: “Estou com meu p***o duro. Quer que eu levante para você ver o tamanho?”, contou o rapaz, que procurou o gerente da agência bancária para denunciar o ocorrido. O gerente, então, sugeriu que ele fizesse uma carta de próprio punho relatando o caso.

Segundo o jornalista, a empresa ficou de apurar o ocorrido, mas até agora não obteve retorno. “Fiquei sem reação, paralisado. Logo que levantei, ele jogou o papel fora. Toda a ação que estou relatando pode ser confirmada pelas câmeras de segurança do banco. Até agora não me deram uma resposta. Fico com medo, porque o atendente tem acesso aos meus dados, meu endereço”, relatou a vítima.

“São atendentes, pessoas que lidam com o público, e estamos falando de um assediador. Uma pessoa assim não pode trabalhar atendendo pessoas. Acho que isso precisa ser falado, se continuar em silêncio, outras pessoas vão sofrer a mesma coisa”, acrescentou ele. O ocorrido foi registrado na delegacia . A 9ª DP (Catete) informou que um funcionário da agência bancária foi ouvido na unidade policial. O caso foi encaminhado ao Juizado Especial Criminal – Jecrim.

Em nota, o Itaú diz que “o respeito às pessoas é um dos valores fundamentais do Itaú Unibanco, que repudia veementemente qualquer tipo de ofensa. O banco esclarece que está apurando o caso internamente e, caso a denúncia se confirme, tomará as medidas cabíveis. O Itaú reforça ainda que ficará a disposição das autoridades para prestar eventual suporte em caso de investigações externas”.

VEJA + NO PHEENO TV

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!