Companhia aérea faz pouso forçado para expulsar passageira homofóbica

Uma companhia aérea britânica precisou realizar um pouso de emergência no aeroporto de Cork, na Irlanda, após uma passageira homofóbica chamar um dos comissários de “bicha” por diversas vezes. O caso aconteceu no último dia 27, quando o avião partia das Ilhas Canárias, na Espanha, com destino a Manchester, na Inglaterra.

Segundo informações do Irish Mirror, Gemma Campbell, de 33 anos, estava acoolizada quando iniciou uma discussão com o seu companheiro e passou a atacar a tripulação do vôo. A passageira chegou a mudar de assento, mas continuou com o seu ataque homofóbico. Com receio do que poderia vir acontecer, o piloto decidiu realizar um pouso de emergência na Irlanda. Campbell foi presa assim que a aeronave aterrizou, por volta das 20h. Ela foi acusada de embriaguez, comportamento abusivo e de colocar outras pessoas em risco.

O advogado de defesa da passageira, Emmet Boyle BL, afirmou que sua cliente está arrependida e envergonhada e se declarou culpada. “A Sra. Campbell, que dirige uma empresa de limpeza, está profundamente arrependida por suas ações”, disse Boyle. Ele afirma que Campbell havia bebido álcool em seu hotel antes de seguir para o aeroporto, onde tomou várias outras bebidas. Uma garrafa vazia de vodca foi encontrada junto a seu assento pela tripulação.

Na audiência judicial, a mulher foi condenada a pagar multa no valor de 500 euros (cerca de R$ 3.200) pela primeira acusação e 1 mil euros (cerca de R$ 6.400), pela segunda.

VEJA + NO PHEENO TV

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!