Supermercado é condenada a indenizar funcionário vítima de homofobia: “Vai aprender a ser homem”

A rede de supermercados WMS Supermercados do Brasil, atual grupo BIG, em Porto Alegre (RS), foi condenada a indenizar um funcionário devido a conduta homofóbica de colegas e superiores.

A vítima alegou sofrer perseguição por parte do gerente pelo fato de ser gay. Em um dos episódios homofóbicos, o funcionário lembrou quando descarregava um caminhão, algo que não fazia parte de suas funções, e o gerente teria afirmado que ele iria “aprender a ser homem”, despertando à risada de colegas de trabalhando e deixando o rapaz constrangido.

A 6ª Turma do Tribunal Superior do Trabalho (TST) aumentou o valor da indenização de R$ 8.000 para R$40.000. A relatora, ministra Delaíde Miranda Arantes, considerou que o valor pedido inicialmente não correspondia “com razoabilidade e proporcionalidade” a descriminação sofrida pelo trabalhador, considerando a discriminação ao trabalhador, a condição econômica do ofensor e a omissão do empregador ao não coibir o “ato ilícito praticado no ambiente de trabalho”.

Segundo o Diário do Centro do Mundo, em sua defesa, a WMS Supermercados do Brasil afirmou que o funcionário sempre foi tratado com respeito. E que a política interna é de repudiar qualquer tipo de discriminação, incluindo “brincadeiras, piadas ou provocações com orientação sexual”.

VEJA + NO PHEENO TV

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!