Leonardo Vieira lamenta falta de trabalho após ser “arrancado do armário”

O ator Leonardo Vieira, que se assumiu gay em 2017 após ter fotos nas quais aparece beijando um amigo vazadas nas redes sociais, revelou em entrevista a Patrícia Kogut que a ocasião teve efeitos negativos em sua carreira e vida pessoal.

Fui arrancado do armário contra a minha vontade e depois disso a minha vida virou de cabeça para baixo. Passei a sofrer ameaças de morte e desde então nunca mais fui chamado para um trabalho“, contou o ator de 52 anos, que atuou pela última vez na novela “Dez Mandamentos” (TV Record). Depois disso, o artista decidiu deixar o Brasil e passou a viver em Portugal com o marido, Leandro Fonseca. “Em meio a todas essas questões de ameaça e falta de trabalho, teve a eleição do atual presidente, uma pessoa de quem eu discordo completamente em todas as posições. Eu sou cidadão português e já tinha planos de morar no país algum dia. Acabei, então, tomando a decisão. Mas não tenho feito trabalhos como ator por aqui. Não é algo que eu esteja procurando“, explicou.

Vou voltar sempre [para o Brasil] para visitar e para fazer trabalhos pontuais, mas morar não é algo que eu tenha vontade agora. Eu sei que muita coisa está avançando desde que eu saí. A homossexualidade vem sendo discutida e aceita por uma parte da sociedade e até das emissoras. Tivemos, por exemplo, o Gil do Vigor, que faz sucesso com a sua cachorrada. Isso é muito significativo“, concluiu o ator.

VEJA + NO PHEENO TV

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!