Ex-BBB Mahmoud é criticado após usar app de pegação para ajudar afegãos gays

Mahmoud Baydoun, ex-BBB18 e No Limite, foi criticado nas redes sociais após um tweet polêmico nesta segunda-feira (16/08). O sexológo disse que estava preocupado com a comunidade LGBTQAI+ do Afeganistão, que teve sua capital tomada pelo Talibã, e mudou a localização do Grindr para conversar com afegãos.

Estou preocupado com os LGBTs do Afeganistão. Mudei a localização do Grindr pra Cabul pra perguntar se alguém precisa de ajuda, mas o app não roda lá. Tenso!“, escreveu ele em seu perfil. No entanto, alguns internautas enxergaram a atitude do sexólogo como uma “biscoitagem” para construção de uma boa imagem. Alguns chegaram a questionar até mesmo de que forma ele poderia de fato ajudar o povo afegão neste momento. Chateado com as críticas, ele alegou que, antes de ser uma plataforma de paquera, o Grindr é uma rede social. “As gays tudo me criticando por causa desse post. Vocês que usam o Grindr só pra trepar. Mas ele é uma rede social como qualquer outra“, argumentou. “Entre todos os motivos do mundo para ser cancelado, eu nunca imaginei que fosse esse. Vou almoçar e depois tomar minha vacina. Beijo“.

No domingo (15/08), o Talibã voltou ao poder no país após 20 anos, uma vez que as tropas norte-americanas que invadiram o Afeganistão em 2001 se retiraram. Por lá, a homossexualidade é ilegal e passível de prisão e morte. No entanto, não havia relatos de condenações à morte após o regime talibã ser derrubado em 2001. Com a volta do grupo extremista ao poder, há expectativa de que eles voltem a impor a versão radical da Lei da Sharia, que determina morte a todos os homossexuais por apedrejamento.

Confira alguns comentários

VEJA + NO PHEENO TV

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!