Silvetty Montilla: “A gente apanhou tanto! Por que patrocínios só lembram das que começaram agora?!”

O quadro #ÍconesLGBTQ desta semana passeia pelos 34 anos de carreira de Silvetty Montilla! A paulistana relembra como foi se entender enquanto homem gay, o início do seu trabalho como transformista, e confessa que nunca imaginou trabalhar com comédia.

Silvetty esteve na primeira Parada LGBTQ+ de São Paulo, em 1997, foi por 16 anos apresentadora oficial e percebeu que as coisas mudaram: “Quando entrou a questão do patrocínio, tomou outro foco”. A artista questiona a preferência dos patrocinadores pelas drags que começaram hoje e pontua: “Nossas artistas antigas só não ficaram ricas porque não tínhamos internet“.

Confira

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!