Em Goiás, homem confessa ter assassinado travesti a tiros e diz que era para ser só um “corretivo”

Um homem, que não teve a identidade divulgada, procurou a delegacia de Rio Verde, em Goiás, para revelar que assassinou a tiros a transexual Hevelyn Montine Santos, de 30 anos. O rapaz alega que queria dar só um “corretivo” em Hevelyn, mas que a teria matado por legítima defesa. Com informações do portal Metrópoles.

A vítima foi encontrada morta no dia 4 de setembro e o autor confessou o crime na tarde desta segunda-feira (13/09). De acordo com o delegado Adelson Candeo, o autor disse que estava passando pelo local onde Hevelyn fazia programas sexuais, quando seu filho, menor de 12 anos, teria visto ela com os órgãos sexuais expostos. A criança teria questionado familiares sobre o que viu. O pai teria ficado incomodado com a situação e decidiu, em suas palavras, dar um “corretivo” em Hevelyn.

Ele então teria fingido que ia fazer um programa com a vítima e começou a espancá-la em um matagal próximo. Ainda segundo o delegado, o homem afirma que vítima teria reagido e ambos teriam entrado em luta corporal. Neste momento, de acordo com o autor, Hevelyn teria tentado se defender com uma arma branca. O suspeito então a matou com três tiros. O corpo de Hevelyn foi encontrado apenas com roupas íntimas e três marcas de tiros.

Após confessar o crime, o homem entregou a arma usada no homicídio e objetos da vítima para a polícia. De acordo com o delegado, ele não tem antecedentes criminais e responde em liberdade. O crime é apurado pelo Grupo de Investigação de Homicídios (GIH) de Rio Verde.

VEJA + NO PHEENO TV

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!