Goleira espanhola vai ao médico e é diagnosticada com “doença homossexual”

Alba Aragón, goleira do Ciudad de Múrcia, da Espanha, denunciou ter sido vítima de homofobia em um hospital na Espanha, tido como referência na região. A goleira foi ao ginecologista para investigar problemas com seu ciclo menstrual e, ao sair do Hospital Reina Sofía, voltou para casa com o diagnóstico de “doença homossexual“.

Contei que era homossexual porque achei que pudesse ser relevante para os exames que iria fazer. Eu gosto de mulheres desde os 15 anos e não tenho vergonha de dizer. O que eu não esperava é que aparecesse no relatório literalmente como uma doença“, afirmou a atleta de 19 anos ao jornal ‘El Español‘. A goleira disse que o médico perguntou se poderia incluir sua sexualidade no relatório, o que ela consentiu, mas sem imaginar que isso seria colocado doença. Quando retornou ao hospital para questionar o ocorrido, Alba e a família foram informadas por um membro do hospital que já haviam recebido inúmeras reclamações contra o médico pelo mesmo problema.

O Serviço de Saúde pediu desculpas e atribuiu o ocorrido a um “erro de computador“. Segundo Juan José Pedreño, o ministro de Saúde, não passou de um simples erro do profissional que registrou a orientação sexual de Alba no local errado do formulário. Em nota, o Hospital Reina Sofía também se retratou. Já o ginecologista se desculpou publicamente e Alba aceitou, porém sua mãe irá prestar queixa formal contra o Serviço de Saúde e contra o médico.

VEJA + NO PHEENO TV

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!