Fundado em 1916, tradicional clube carioca aceita primeiro casal homoafetivo no quadro de sócios

Juntas há mais de uma década, a empresária Maria Geyer e a nutricionista Thais Araujo tiveram seus nomes aprovados em decisão unânime dos 22 conselheiros do Country Club do Rio de Janeiro, em Ipanema. Fundado em 1916, até hoje não existia casal homoafetivo sócio do tradicional clube carioca, nem entre homens, nem entre mulheres.

Mães de um menino de 3 anos, o casal passou pelo crivo depois de se submeter ao longo ritual de aprovação que, segundo informações da revista Veja, inclui a exposição da foto dos candidatos por 60 dias numa parede de pedra do clube, à beira da Praia de Ipanema. “Estou felicíssima pela votação ter sido unânime e sei que a provação foi importante, mas não levanto bandeiras”, diz Maria.

Herdeira de uma das maiores coleções de arte do país, a empresária frequenta o Country desde criança com seus pais, Maria Cecília e o mecenas Paulo Geyer, ambos já falecidos. O fato de ter herdado também o título não significa, no entanto, aprovação automática no clube, fundado por executivos ingleses em 1916.

VEJA + NO PHEENO TV

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!