Mãe de Neymar depõe e defende filho contra acusações de homofobia

O processo movido por Agripino Magalhães, militante do movimento Aliança Nacional LGBTQIA+, contra Neymar ganhou um novo capítulo há algumas semanas. Nadine Gonçalves, mãe do jogador de futebol, prestou um depoimento e defendeu o filho da acusação de homofobia contra o ex-namorado Tiago Ramos.

Nadine garante que o filho jamais faria ou mandaria alguém fazer uma maldade contra qualquer pessoa. Para Ângelo Carbone, advogado de Agripino, o depoimento de Nadine foi uma tentativa de livrar Neymar da condenação do crime de homofobia. “Ela quer livrar o filho de pena que pode ser de dois a oito anos de prisão. A mãe, claro, amenizou os xingamentos, apelou para o nervosismo, para o ciúme de um filho com a mãe. Enfim. Temos que agora conseguir que o próprio Neymar seja ouvido. Mas, a polícia não consegue achá-lo no Brasil nem na França”, justificou Carbone a colunista Fábia Oliveira, do portal Em Off.

Agripino pediu ao Ministério Público em junho de 2020, a prisão de Neymar por suposta tentativa de homicídio e incitação ao ódio contra LGBTs após o vazamento de um vídeo. Nele, o atacante conversa com amigos que sugerem que Tiago, na época namorado da mãe de Neymar, seja torturado com um cabo de vassoura. Então, o jogador teria se referido ao rapaz como “viadinho” e que ele “dá o c* do cara***“.

De acordo com a colunista, o militante também acusa o atacante do Paris Saint-Germain de ser o mandante de um assalto à mão armada para ficar com o seu celular e ainda relata que precisou se esconder, após sofrer ameaças de morte de pessoas relacionadas ao atleta. Ele também cobra R$ 1 milhão em ação por danos morais. 

VEJA + NO PHEENO TV

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!