Atacada por travestis, Mariana Ferrão usa pronome masculino ao falar de agressoras: “Os caras quebraram tudo”

Conhecida por apresentar o programa “Bem Estar” (2011-2019), da TV Globo, a jornalista Mariana Ferrão causou polêmica ao relatar quando foi vítima de um ataque promovido por travestis.

Em conversa com o apresentador do podcast “Inteligência Ltda“, Rogério Vilela, Mariana relembrou o ataque que sofreu de duas travestis na porta de uma clínica de fisioterapia de São Paulo e chamou a atenção por se referir o tempo todo às agressoras no gênero masculino. “Era um sábado de manhã. Peguei um Uber e fui [à clínica]. [Ao chegar lá,], vejo ‘dois’ travestis na porta da clínica. Saí do Uber, ‘os caras’ vieram na minha direção. Me disseram: ‘você é muito gata'”, iniciou a jornalista.

Ela conta que logo após o elogios, as duas teriam tentando impedir a sua entrada no estabelecimento. “Botaram as mãos na porta. Aí o fisioterapeuta saiu e pediu: ‘Dá licença, por favor’. Nisso ‘o’ travesti vira pra ele e diz: ‘O que é que é, meu irmão? Você comeu a gente a noite inteira e agora não quer que a gente fique aqui na porta?’ Aí ‘o cara’ [travesti] empurrou o fisioterapeuta, que se controlou total pra não fazer nada”, relatou a jornalista.

Ferrão então relata que foi convencida pelo profissional a entrar na clínica. “Do lado de fora, ‘eles’ começaram a tacar coisas. Nós chamamos a polícia, o André [Luís Costa, jornalista da Band], meu ex-marido, foi lá… Parecia um pesadelo! Eu fiquei trancada numa sala, sem saber se ‘os caras’ iam conseguir quebrar as portas de vidro. E se ‘esses caras’ entrarem aqui? E se fizerem alguma coisa comigo? Foi um momento muito desesperador“, continuou.

Segundo a ex-apresentadora do “Bem Estar“, as agressoras acabaram fugindo ao ouvir a sirene da viatura de polícia que se aproximava. “A polícia viu os cacos de vidro… ‘Eles’ destruíram a porta! Foi muito louco!”, finalizou.

VEJA + NO PHEENO TV

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!