Com 112 votos a favor e oito contra, Nova Zelândia criminaliza “cura gay”

A Nova Zelândia aprovou nesta terça-feira (15/02), quase por unanimidade, uma legislação que proíbe práticas destinadas a mudar à força a orientação sexual, identidade de gênero ou expressão de gênero de uma pessoa, conhecida como terapia de conversão. O projeto de lei, que foi apresentado pelo governo no ano passado, foi aprovado com 112 votos a favor e oito contra. Com informações da Reuters.

Este é um grande dia para as comunidades arco-íris da Nova Zelândia”, disse o Ministro da Justiça, Kris Faafoi. “As práticas de conversão não têm lugar na Nova Zelândia moderna”, ressaltou ele. Em nota, o governo neozelandês disse que “práticas de conversão não funcionam, são massivamente descreditadas e causam danos psíquicos”. De acordo com a legislação, será crime realizar práticas de conversão em criança ou jovem menor de 18 anos, ou em pessoa com capacidade de decisão prejudicada. Tais crimes estariam sujeitos a até três anos de prisão.

O país está seguindo uma tendência de vários outros países ao redor do mundo, como a França, Canadá, México e o próprio Brasil. Com o objetivo de mudar a orientação sexual ou identidade de gênero de uma pessoa, a terapia de conversão pode incluir terapia da fala, hipnose, choques elétricos e jejum. Em casos extremos, exorcismos e “estupro corretivo” para lésbicas foram documentados.

VEJA + NO PHEENO TV

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!