Gaviões da Fiel nega que fará sátira de Bolsonaro gay: “As informações não são verdadeiras”

Após informações de que a Gaviões da Fiel, segunda escola de samba a desfilar no grupo especial no Anhembi em São Paulo, no sábado (23/04), levaria para a avenida temas como racismo, fascismo e outras opressões em uma sátira a Jair Bolsonaro (PL), a Torcida Organizada desmentiu a informação em nota oficial, afirmando que tudo não passou de um equívoco.

Na nota, a Gaviões da Fiel disse que o desfile deste ano traz uma mensagem cultural, não tratando de questões políticas ou de apoio partidário em geral. “Os nossos valores estarão bem representados na pista, quais sejam: democracia, igualdade, sustentabilidade e paz. Nascemos para combater e fiscalizar a política do Sport Club Corinthians Paulista e esse sempre será o nosso lema”, pontuou a agremiação.

Em entrevista ao G1, o cabeleireiro Neandro Ferreira, responsável por dar vida à sátira, se pronunciou sobre a polêmica: “Ninguém falou que eu ia vir de Bolsonaro, falavam só que eu ia vir de um governante, um presidente fascista, que poderia ser qualquer presidente“. No entanto, por conta própria, ele assumiu que este governante seria o Bolsonaro e começou a fazer piadas sobre o assunto. “Aí eu comecei a brincar, vou dar pinta de gay, vou vir sambando, vai ser engraçado“, disse.

Segundo Neandro, após a notícia, ele passou a sofrer ataques nas redes sociais. “Estou sendo atacado tanto pela comunidade LGBT, que estão falando que eu usei o gay para ridicularizar o presidente, que ser gay não é pejorativo. E tem ainda o outro lado, os machões bolsonaristas“, afirmou.

Confira

VEJA + NO PHEENO TV

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!