Jorge Laffond tem trechos de sua trajetória narrados em espetáculo “JORGE pra sempre VERÃO”

A partir do próximo sábado (25/06), às 20h, aporta no Teatro Ipanema o espetáculo inédito “JORGE pra sempre VERÃO“. Escrita pela prima de Jorge Laffond, a também produtora do espetáculo Aline Mohamad, a montagem apresenta uma narrativa fictícia permeada por pontos verídicos da trajetória do grande artista que nos deixou tão cedo. 

Sob direção de Rodrigo França, o trio Alexandre MitreAretha Sadick e Noemia Oliveira interpretam, respectivamente, Jorge Laffond, Vera Verão e a prima Aline, encenando as tantas vivências do artista que vivia sob os estigmas sociais impostos sobre quem é negro, LGTBQIAP+, adepto das religiões de matriz africana e criado no subúrbio carioca. “Depois dos 30 anos algumas coisas foram mudando em mim. Um dia, ao voltar de uma festa onde me vi atraída por uma travesti, escrevi uma carta que nunca seria entregue ao destinatário. Um pedido de desculpas, uma redenção, uma luz nas diversas encruzilhadas que eu tenho com meu primo Jorge Laffond. Muito emocionada, enviei essa carta para alguns amigos e, ao acordar, li as respostas: você tem uma linda peça nas mãos. E assim percebi que a única forma de eu encontrar com meu primo é através da arte”, relembra Aline, que ao longo de sua infância se esquivou de conhecer o primo pela estranha figura que ele lhe parecia.

Faremos uma reparação histórica, humanizando um dos maiores artistas deste país. Jorge Laffond passou por um grande dilema na história da televisão brasileira, que retrata o que é o país em relação à população negra e LGBTQIAP+. A violência de ter que sair do estúdio de TV para trocar de roupa, pois um padre entraria, nos mostra o quanto é cruel sermos nós mesmos. Pouco importa a sua titulação acadêmica, conta bancária, o que você é ou fez pela sociedade. Em algum momento tentarão te colocar no lugar que acreditam que você deva estar – na submissão”, reflete Rodrigo.

Em cena, as atitudes de Jorge mostram uma potente força interna e autônoma, apesar da sociedade opressora para quem ele foi, ao mesmo tempo, uma pessoa exótica e diversão pra família tradicional brasileira. “Sempre foi aceito rir dos gays, tê-los como amigos apenas para os momentos de risada, mas nunca para ouvir suas dores. Jorge já trazia em si muitas dores e estereótipos. Era o negão lindo e hiperssexualizado, e, ao mesmo tempo, chamar alguém de Jorge Laffond ou Vera Verão era ofender a pessoa por ela ser afeminada”, pontua Aline. Apesar dos apontamentos sobre a realidade nada fácil vivida por Laffond, o texto tem pontos de respiro com base no humor, principal característica dos seus personagens. 

Serviço

JORGE pra sempre VERÃO
Temporada: 25 de Junho a 24 de Julho
Dias da semana: Sexta-feira a Domingo
Horário: 20h (sextas e sábados) e 19h (domingos)
Ingressos: Contribuição Voluntária (distribuídos 1h antes na bilheteria do teatro)
Local: Teatro Ipanema
Endereço: Rua Prudente de Moraes, 824 – Ipanema
Classificação Indicativa: 14 anos
Duração: 60 minutos

VEJA + NO PHEENO TV

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!