Maicon Lima: “Se eu fosse artista hétero, poderia fazer besteira na internet e seria perdoado fácil”

Conversamos com Maicon Lima no estúdio do Pheeno! O ator e cantor descobriu que era LGBTQ+ quando se apaixonou por um amigo no curso de teatro e relembra como foi o processo de se assumir para os pais. Ele levanta a bandeira nos seus trabalhos, desde o primeiro, em 2019, e também a pauta do amor preto: “Nós negros somos vistos como objeto sexual, e raramente como corpos que amam”. Maicon revela que a indústria é interesseira e sente falta de artistas que já conquistaram certos espaços darem visibilidade para essas pautas: “Se eu fosse artista hetero, poderia fazer besteira na internet e seria facilmente perdoado”.

Confira

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!