Músico do Kiss se retrata após acusação de transfobia: “Minhas palavras não foram claras”

Quatro dias após viralizar por conta de comentários sobre redesignação sexual que fez nas redes sociais, Paul Stanley, membro da banda de rock Kiss, voltou ao Twitter para tentar se retratar. Em texto curto divulgado nesta quinta-feira (04/05), o músico de 71 anos alega que suas palavras não foram claras.

Apesar dos meus pensamentos serem claros, minhas palavras claramente não foram“, começa Stanley, conhecido também como Starchild. “Mais importante do que tudo e acima de tudo, eu apoio aqueles que estão batalhando com suas identidades sexuais enquanto lidam com uma hostilidade constante e aquele cujos caminhos os levam à cirurgia de redesignação. É difícil imaginar o tipo de convicção que uma pessoa precisa ter para dar esses passos“, contiua ele.

Por fim, Stanley afirma que “um parágrafo ou dois continua sendo muito pouco para expressar meus pensamentos ou ponto de vista então eu vou deixar isso para outro horário e local“. O novo manifesto visa colocar panos quentes sobre a declaração original, que respingou até mesmo em apoiadores do músico, como o vocalista grupo Twisted Sister, Dee Snider, que teve sua participação na San Francisco Pride cancelada. E aí, te convenceu?!

VEJA + NO PHEENO TV

Felipe Sousa

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!

Você vai curtir!