Drag das Filipinas pode pegar 12 anos de prisão por performar o “Pai Nosso” vestida de Jesus

Uma drag queen das Filipinas enfrenta uma sentença de 12 anos de prisão depois que sua apresentação enquanto Jesus Cristo recitava o “Pai Nosso” gerou indignação no país. A drag Pura Luka Vega, cujo nome verdadeiro é Amadeus Fernando Pagente, foi presa na última quarta-feira (04/10).

O jovem de 33 anos, que usa a arte drag para defender a liberdade de expressão, foi acusado de acordo com o artigo 201 do código penal do país do sudeste asiático, que proíbe “peças, cenas, atos ou espetáculos indecentes ou imorais” que “ofendam qualquer raça ou religião”. Vega, cujas atuações políticas resultaram na sua declaração de “pessoa indesejada” por várias cidades do país, enfrenta agora multas e até 12 anos de prisão se for condenada, conforme noticiado pela BBC.

A reação começou quando um vídeo, que já foi excluído, de Vega vestido como Jesus Cristo, cantando “Ama Namin”, uma versão rock do “Pai Nosso“, foi divulgado nas redes sociais. Já as queixas foram apresentadas por um grupo religioso em Julho ao Gabinete do Procurador de Manila. As Filipinas são um país firmemente cristão, com mais de 86% da população identificada como católica romana, de acordo com o grupo sem fins lucrativos Asia Society.

Em entrevista à agência de notícias AFP, a drag queen disse que sua prisão mostra “o grau de homofobia” nas Filipinas. “Entendo que as pessoas considerem meu desempenho blasfemo, ofensivo ou lamentável. No entanto, eles não deveriam me dizer como pratico minha fé ou como faço meu drag”, disse Vega. No X, antigo Twitter, a hashtag #freepuralukavega está sendo compartilhada por aqueles que pedem a libertação da artista, com muitos ressaltando que “drag não é crime”.

A Human Rights Watch também apelou à libertação de Vega, argumentando que as acusações violam os direitos de liberdade de expressão. “O desempenho de Vega pode ofender alguns, mas é uma expressão protegida pelo direito internacional dos direitos humanos. A liberdade de expressão inclui a expressão artística que ofende, satiriza ou desafia as crenças religiosas“, disse a ONG internacional que defende e realiza pesquisas sobre os direitos humanos.

Vega deveria ser libertado da custódia e as acusações retiradas. Para evitar a censura futura de pontos de vista controversos, os legisladores nas Filipinas devem alterar ou eliminar o artigo 201.º para garantir que as crenças religiosas não podem ser utilizadas indevidamente para negar a outros o seu direito humano à liberdade de expressão”, argumentam. Uma arrecadação de fundos intitulada “drag não é crime” foi compartilhada na página do Instagram de Vega na quinta-feira (05/10) enquanto a artista espera pelo seu julgamento.

VEJA + NO PHEENO TV

Facebook Notice for EU! You need to login to view and post FB Comments!

Felipe Sousa

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!

Você vai curtir!