Atirador de Orlando teria atacado boate após contrair HIV de um frequentador, afirma suposto amante

omar-mateen-amante-pheeno-capa

Um homem que preferiu não se identificar disse ter sido amante do atirador Omar Mateen, que matou 49 pessoas em uma boate gay de Orlando. A revelação foi feita em entrevista à TV Univisión, emissora latina norte-americana. Segundo o rapaz, Mateen realizou o ataque por vingança contra os porto-riquenhos.

O entrevistado disse que Mateen contou a ele que teve uma relação sexual sem proteção com dois porto-riquenhos que conheceu na mesma boate. Ainda na entrevista, ele conta que um desses rapapazes confessou depois que era HIV positivo, o que segundo o homem, explicaria o ódio. “Ele odiava gays porto-riquenhos”, disse o suposto amante do atirador. Segundo o amante, ele conheceu Omar através do app “Tinder”.

Segundo ele, os dois se viram entre 15 e 20 vezes e que os encontros ocorriam em um hotel de Orlando. O rapaz afirma que após o massacre, entrou em contato com o FBI para relatar a relação com Omar Mateen. De acordo com a TV Univisión, o serviço de Inteligência dos Estados Unidos confirmou ter ouvido a testemunha. Ainda de acordo com o entrevistado, a esposa de Mateen sabia que ele era gay e mantinha um casamento de fachada com ele.

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 22 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!