Estudo: gays que possuem muitos parceiros sexuais são os que mais praticam sexo seguro

18790131_pZ2Tq

Um estudo do centro de pesquisa contra o HIV da Universidade de Columbia Britânica, que tem campus em Vancouver e em Kelow, quer acabar com o stigma de que os gays são promíscuos e estão ligados ao HIV.

Segundo os estudiosos da instituição, gays e bissexuais que possuem mais parceiros sexuais fazem sexo mais seguro, contrariando o prognóstico de que há mais risco de eles transmitirem o vírus do HIV. Para chegar a conclusão, o estudo, feito em Vancouver, no Canadá, dividiu grupos de gays conforme a quantidade de parceiros sexuais que tiveram nos últimos seis meses. Ao todo, 1200 homossexuais participaram da pesquisa! Em seguida, estes homens foram questionados sobre estratégias de sexo seguro.

Quanto mais parceiros sexuais, mais sexo seguro os voluntários faziam! Com isso, eles aprenderam novas técnicas para se prevenir e prevenir o seu parceiro. Diferente deles, aqueles que tiveram apenas um parceiro não sabiam nada além de camisinha, muitas vezes não a usaram, e representavam maior risco. “Nós sempre ouvimos que bastaria reduzir o número de parceiros para reduzir o risco de transmissão de DSTs, o que não é verdade”, disse Nathan Lachowsky, um dos autores da pesquisa a rede de televisão CBC.

De acordo com Lachowsky, a camisinha é apenas um dos caminhos para reduzir a possibilidade de transmissão do HIV. Segundo ele, é necessário perguntar sobre carga viral e ter consciência de que é possível transar com alguém com HIV tratado sem risco de transmissão. Vale lembrar que no Canadá, um em cada cinco gays são portadores do vírus do HIV.

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!