Jogador de rugby é banido de seleção por causa de post homofóbico

Israel Folau, 30 anos, jogador da seleção de rúgbi da Austrália, teve o contrato rescindido com a Rugby Australia e não poderá mais defender seu país por causa de um post de conteúdo discriminatório feito em uma rede social. “Atenção bêbados, homossexuais, adúlteros, mentirosos, fornicadores, ladrões, ateus e idólatras. O inferno espera por vocês. Arrependam-se! Só Jesus salva”, diz o texto postado pelo atleta.

Em nota, o chefe-executivo do Rugby Australia, Raelene Castle, e o chefe da New South Wales Rugby Union (entidade a qual o Waratahs, clube que Folau defende, é filiado), Andrew Hore, explicaram a decisão tomada. “Enquanto Israel tem direito a suas crenças religiosas, a maneira pela qual ele as expressa é inconsistente com os valores do esporte. Queremos deixar claro que ele não fala em nome do esporte com suas recentes postagens nas redes sociais. Israel não conseguiu entender que a expectativa dele como funcionário da Rugby Australia e da NSW é que ele não pode compartilhar material na mídia social que condena, difama ou discrimina as pessoas com base em sua sexualidade”, informa um trecho do comunicado.

Com isso, Folau está completamente fora dos planos para a disputa da Copa do Mundo de rúgbi, que será disputada este ano no Japão. O técnico da Austrália, Michael Cheika, não se manifestou sobre o caso. Essa não foi a primeira vez que Folau manifestou seu discurso homofóbico. No ano passado, ele escreveu uma mensagem utilizando o mesmo conteúdo para atacar o parlamento do estado da Tasmânia, que tornou legalmente opcional a lista de gênero em certidões de nascimento. Na ocasião, o Rugby Australia emitiu um comunicado no qual respeitava a opinião de Folau, mas que não compactuava com a ideia.

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 22 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!