Suíços aprovam criminalização da LGBTQfobia

Em um referendo realizado neste domingo (09/02), os suíços aprovaram, com 62% dos votos, uma lei que proíbe a discriminação fundamentada na orientação sexual. Essa legislação já existia, mas era restrita à discriminação e ódio racial ou religioso. Em pauta desde 2018, o projeto pode ocasionar em 3 anos de prisão e multa.

A legislação aprovada na Suíça proíbe: denegrir publicamente ou discriminar alguém por ser gay; incitar ao ódio em texto, fala, imagens ou gestos; que operadores de restaurantes, cinemas e instalações públicas como piscinas de discriminem devido à orientação sexual. Para o parlamentar socialista Mathias Reynard, autor do projeto, “este é um dia histórico e um sinal magnífico para todos os envolvidos”.

Por sua parte, o líder da campanha contrária à nova lei, o deputado Marc Frueh (líder do partido UDF, que defende valores cristãos), aceitou calmamente a derrota, e disse que sua campanha cumpriu seu propósito: “permitimos ao povo suíço tomar uma decisão”.

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!