Morre jovem que teve mangueira de ar introduzida no ânus por colegas de trabalho

O adolescente de 17 anos, que perdeu parte do intestino ao ter uma mangueira de ar comprimido do lava-jato onde trabalhava introduzido no ânus, morreu no início da tarde desta terça-feira (14/02), depois de 11 dias internado na Santa Casa de Campo Grande, na capital do estado de Mato Grosso do Sul.

Segundo a assessoria do hospital, o garoto voltou à ala vermelha por causa de uma complicação no esôfago que ocasionou perda de líquido e sangue. No início da tarde, ele sofreu uma parada cardíaca e, mesmo com a tentativa dos médicos de reanimá-lo por 45 minutos, ele morreu às 13h35, horário de Mato Grosso do Sul.

O jovem trabalhava em um posto de gasolina e teve o órgão lesionado por conta de uma “brincadeira” no dia 3 de fevereiro. De acordo com o G1, o dono do posto, de 20 anos, foi quem introduziu a mangueira no ânus do rapaz. Um outro suspeito, de 30 anos, é acusado de segurar o adolescente na hora do crime.

A vítima teria começado a situação, de acordo com o delegado Paulo Sérgio Lauretto. Ele teria esguichado água por debaixo de uma porta, molhando o funcionário, o que motivou tudo. Os acusados se apresentaram na delegacia de forma espontânea e assumiram a culpa. O caso não foi registrado como abuso e sim como lesão dolosa já que, segundo o delegado, faltam evidências que comprovem o teor sexual.

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!