Astro assumido de ‘Desperate Housewives’ levanta debate: “Não quero me limitar somente a papeis gays”

Muito se fala sobre representatividade no cinema e na TV. Se o papel é de um homem gay, um ator gay deveria ter a chance de interpretá-lo, certo?!

Charlie Carver, que ganhou projeção internacional em ‘Desperate Housewives’, levantou esse debate! Anos depois do fim do popular seriado, o ator saiu do armário e teve medo que isso pudesse significar o fim de sua carreira.

Mas o americano conseguiu passar de astro mirim a estrela de seriados dramáticos. Ele está no elenco de duas produções da Netflix que estrearam em setembro: ‘Ratched’ e ‘The Boys In The Band’, ambas com produção de Ryan Murphy e que tem tramas LGBTQ+.

Em conversa com o site Digital Spy, Charlie falou sobre o fato de ser um ator gay e sobre interpretar personagens LGBTQ+.

“Eu não quero ser limitado a um homem gay ou a um ator gay. Eu não quero ser limitado a somente fazer papeis gays. Mas ao mesmo tempo, ser dito que eu posso estar colocando minha carreira em risco por escolher viver mais de um deles? Isso não me parece a verdade as vezes. Eu sou parte de uma mudança acontecendo onde, sim, sou um ator gay que está fazendo papéis gays, mas tem tantas outras pessoas LGBTQ+ assumindo posições de poder, seja como produtores, escritórios ou diretores”.

Charlie ainda completa: “De repente, as narrativas LGBTQ+ que estão disponíveis são complicadas e diferentes umas das outras. Com mais representações aparecendo, uma maior abertura de experiencias LGBTQ+ e experiencias humanas se tornam disponíveis para atuar. E essas são histórias que eu estou interessado e quero contar. Porque acho que elas são impactantes para uma audiência maior, não só para uma audiência LGBTQ+, e elas são histórias que ainda não foram contadas”.

VEJA + NO PHEENO TV

Thiago Araujo é editor-chefe e criador do Pheeno! Referência no cenário pop LGBTQIA+ nacional, o carioca de 30 anos é jornalista e empresário do ramo do entretenimento, além de agitar as pistas como DJ mundo afora!